Certificado de Cozinheiro de Bordo

Ser chef ou cozinheiro num iate ou navio não é o mesmo que ser chef ou cozinheiro numa organização em terra. A formação e certificação alcançada em escolas reconhecidas é válida para trabalhar em terra, mas não é suficiente para trabalhar a bordo. Continuar a ler

Curso de Oficial de Proteção do Navio e Companhia (SSO/CSO)

SSO_CSO

Está confirmada a realização do Curso de Oficial de Proteção do Navio e Companhia (SSO/CSO), nos dias 22, 23 e 24 de Fevereiro. Ainda se pode inscrever!  Continuar a ler

Segurança e Sobrevivência no Mar

Cada vez mais, são relatados casos de inspecção de segurança a bordo de navios, em que as tripulações apenas sabem o mínimo, sobre os equipamentos e sistemas de segurança e sobrevivência, que é suposto saberem utilizar.

LSA

Continuar a ler

Navios que fizeram história | MAR+

Titanic

NAVIOS QUE FIZERAM HISTÓRIA
ANTÓNIO COSTA
Dezembro 2013
Palavras Chave: História | Segurança | Navios
Referência: MAR+20131227

“Em 1820 a Inglaterra lançou ao mar o primeiro navio de ferro. Em 1783 foi lançado o primeiro navio movido a vapor. Em 1819 o Savannah, contando com rodas de pás, cruzou o Atlântico, da Inglaterra para os Estados Unidos. Em 1845 deu-se a substituição das rodas propulsoras por hélices. Em 1870 generalizou-se o uso do aço em navios. Em 1890 foi lançado o primeiro quebra-gelo, o Murtaja. Em 1897 foi apresentado ao mundo o primeiro navio a turbina. Em 1911 entrou em serviço o primeiro navio a diesel inventado pelo engenheiro alemão Rudolf Diesel.” Continuar a ler

ISM – Código Internacional de Gestão da Segurança | MAR+

ISM Acidente Navio

ISM – CÓDIGO INTERNACIONAL DE GESTÃO DA SEGURANÇA
ALVARO SARDINHA, JORGE MACHADO, VASCO KRUS
Dezembro 2013
Palavras Chave: ISM | SMS | SOLAS | Segurança
Referência: MAR+20131216

Em 2010, a indústria de Transporte Marítimo Global perdeu dois navios por dia, tendo o comportamento humano sido a principal razão. Mas o comportamento humano foi também a razão pela qual a perda não foi maior.

A segurança da vida no mar, a protecção do ambiente marinho e mais de 90% do comércio mundial, depende do profissionalismo e competência dos Marítimos.
A cultura de segurança de que hoje muito se fala, depende da contribuição das pessoas e da forma como elas encaram o risco e a segurança operacional. Falamos, no caso do Transporte Marítimo, dos operadores e das tripulações. Continuar a ler