Plano de ação ENM 2030 identifica fragilidades e apoia marítimos

Sabemos que Portugal não tem sido um bom país para os marítimos. As razões são múltiplas e (re)conhecidas. Mas esta situação poderá mudar em breve.


O plano de ação da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, publicado em 1 de setembro, reconhece as enormes fragilidades do ensino e formação marítima nacional e propõe várias medidas, apoiando os marítimos.

Também a carreira profissional dos marítimos mereceu atenção, sendo apresentadas medidas para:

  • Melhorar os serviços prestados pela governação com a tutela desta área, acelerando a implementação da legislação em vigor (que continua a aguardar portarias quase dois anos após publicação);
  • Reduzir barreiras administrativas;
  • Eliminar a discriminação entre marítimos através da harmonização fiscal;
  • Desenvolver um estudo de benchmarking para identificar as melhores práticas no âmbito da carreira marítima, focado na organização, tipologia, progressão, formação e papel das entidades públicas e privadas.