INOVSEA realiza jornada de inovação na economia do mar

Reserve a data – 9 de outubro – o projeto INOVSEA irá realizar uma jornada dedicada às redes de inovação na economia do mar. O evento inclui ações de networking e conta com um painel de oradores notável. A sessão de encerramento será conduzida pelo Ministro do Mar.

Continuar a ler

Plano de ação ENM 2030 identifica fragilidades e apoia marítimos

Sabemos que Portugal não tem sido um bom país para os marítimos. As razões são múltiplas e (re)conhecidas. Mas esta situação poderá mudar em breve.


O plano de ação da Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030, publicado em 1 de setembro, reconhece as enormes fragilidades do ensino e formação marítima nacional e propõe várias medidas, apoiando os marítimos.

Também a carreira profissional dos marítimos mereceu atenção, sendo apresentadas medidas para:

  • Melhorar os serviços prestados pela governação com a tutela desta área, acelerando a implementação da legislação em vigor (que continua a aguardar portarias quase dois anos após publicação);
  • Reduzir barreiras administrativas;
  • Eliminar a discriminação entre marítimos através da harmonização fiscal;
  • Desenvolver um estudo de benchmarking para identificar as melhores práticas no âmbito da carreira marítima, focado na organização, tipologia, progressão, formação e papel das entidades públicas e privadas.

INOVSEA antecipa futuro vibrante para portos e navios

Os portos e o transporte marítimo constituem atividades tradicionais da economia do mar. Porém, têm potencial para se tornarem setores agregadores de atividades económicas emergentes, assumindo um papel principal na economia do mar sustentável – a ambicionada economia azul.

Imagem: Porto da Figueira da Foz

Os portos e o transporte marítimo constituem um pilar do desenvolvimento da sociedade, das economias e da globalização. É conhecida a afirmação de que “sem os portos e os navios, metade do mundo passava fome e a outra metade passava frio”.

O futuro, porém, irá revelar novos caminhos, responsabilidades e oportunidades para o setor dos portos e do transporte marítimo, ligadas não só à logística de mercadorias, mas também no domínio da produção, armazenamento e transporte de energia.

Os portos assumem também enorme potencial como centros incubadores de inovação, abrindo portas às cidades e aos empreendedores, concentrando novos serviços e uma comunidade de gente com ideias novas, capazes de resolver “velhos” problemas e imaginar novos mundos, com os olhos postos no oceano.

INOVSEA revela potencial da construção, manutenção, conversão e reparação naval

O setor da construção, manutenção, conversão e reparação naval, tem potencial para assumir um importante papel no âmbito da economia do mar nacional.


As oportunidades surgem em vários segmentos de mercado em expansão global, nomeadamente a construção e a conversão de navios de passageiros e embarcações de recreio, e a construção e reparação de estruturas offshore. As oportunidades são ainda reforçadas em vários domínios, por força da regulamentação imposta no âmbito de questões ambientais e sociais, nomeadamente a poluição gerada por navios e o seu impacto nas alterações climáticas.

Como desafios ao desenvolvimento deste setor, destacam-se a escassez de profissionais especializados e as sérias limitações no ensino, formação e qualificação de recursos humanos em Portugal, comprometendo o desenvolvimento e presença das empresas nacionais na cadeia de valor global da indústria marítima.

INOVSEA promove turismo azul sustentável

Que desafios enfrenta o turismo em Portugal? E o turismo azul? Por que é fundamental assegurar a sua sustentabilidade?

Muito se fala de sustentabilidade no turismo e a preocupação é legítima. O turismo assume em Portugal uma importância estratégica na geração de valor, pelo que importa estar muito atento aos seus impactos. Importa garantir a sustentabilidade e acautelar o futuro que estamos a preparar, para nós e para os filhos dos nossos netos.

Adicionalmente, apesar da riqueza gerada pelo turismo beneficiar o país e assim interessar a todos, a distribuição desta riqueza não é equitativa. O turismo é para alguns uma bênção; porém, para muitos é também um “inferno”. A sustentabilidade é imperativa e não bastam as palavras – importam a consciência e as ações – agora.

O projeto INOVSEA – Inovação e competitividade na economia do mar, apresenta soluções para um turismo azul sustentável no respetivo plano de ação. Conheça-as seguindo a ligação abaixo.

Tempo ainda para relembrar que a estratégia INOVSEA se encontra em consulta pública até dia 31 de julho. Inclui vários agrupamentos de atividades da economia do mar – um deles tem a ver consigo – participe com a sua opinião.

INOVSEA – TURISMO AZUL

INOVSEA em consulta pública até 31 de julho

A estratégia e o plano de ação INOVSEA estão disponíveis para consulta pública até dia 31 de julho.

O Estudo da Capacidade de Oferta e o Plano de Ação INOVSEA estão já disponíveis para consulta pública. Todas as pessoas podem participar com ideias, sugestões e medidas de ação específicas por fileira, utilizando o formulário disponível na plataforma INOVSEA.

O projeto INOVSEA – Inovação na Economia do Mar, foi apresentado em Viana do Castelo no dia 7 de julho e na Figueira da Foz no dia 8 de julho. Em ambos os eventos foi apresentada a estratégia, bem como o plano de ação e medidas do projeto.

A adesão de participantes e a qualidade dos temas debatidos em discussão aberta ultrapassou as expetativas dos promotores do projeto – Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC) e Associação Comercial e Industrial da Figueira da FOZ (ACIFF).

A sessão realizada em Viana do Castelo foi aberta por Manuel Cunha, presidente da AEVC. A sessão realizada na Figueira da Foz foi aberta por Nuno Lopes, presidente da ACIFF, contando com a presença de Carlos Monteiro, presidente da Câmara Municipal e Ana Oliveira, vice-presidente.

Em ambos os eventos, a apresentação técnica do projeto INOVSEA foi realizada por Luís Barros e por Álvaro Sardinha, elementos da equipa de desenvolvimento (CH Business Consulting).

A apresentação da Estratégia e do Plano de Ação INOVSEA foi detalhada e muito bem acolhida pela audiência. Além da Análise Prospetiva por Fileira foram também apresentadas as 15 Medidas de Ação Transversais preconizadas:

  1. CENTRO DE INTELIGÊNCIA AZUL
  2. PLANO DE COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA
  3. OBSERVATÓRIO DE ECONOMIA DO MAR
  4. ATLAS REGIONAL DA ECONOMIA DO MAR
  5. FEIRA DE CARREIRAS & NEGÓCIOS EM ECONOMIA AZUL
  6. PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS
  7. ESCOLA DO OCEANO
  8. ENSINO POLITÉCNICO AZUL
  9. CAPACITAÇÃO DE EMPRESÁRIOS
  10. IGNIÇÃO DE IDEIAS
  11. EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO
  12. ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES
  13. VISITAS E PARCERIAS
  14. DIAS AZUIS
  15. CULTURA E DESPORTO

Os conteúdos apresentados ultrapassaram as expetativas dos participantes, cativando a sua atenção e colaboração. As sessões de debate contaram com a partilha proativa de ideias e de experiências por partes das empresas e organizações presentes.

Documentos e Consulta Pública

O Estudo da Capacidade de Oferta e o Plano de Ação estão disponíveis para Consulta Pública até dia 31 de julho 2021. Todas as pessoas podem participar com ideias, sugestões e medidas de ação específicas por fileira, utilizando o formulário disponível na plataforma INOVSEA.

SAIBA MAIS AQUI

INOVSEA – Inovação e competitividade na economia do mar

O projeto INOVSEA será lançado em Viana do Castelo no dia 7 de julho e na Figueira da Foz no dia 8 de julho. No evento será apresentada a estratégia para as regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, bem como o plano de ação e medidas do projeto.

Promovido pela AEVC e a ACIFF, o projeto INOVSEA visa potenciar a inovação nas PME que integram a economia do mar das regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, tendo como base a cooperação e o incremento de competências.

A inovação, o conhecimento e as redes de cooperação são as peças centrais do projeto INOVSEA. Neste contexto, é potenciada a interligação das empresas a centros de conhecimento e de ciência, através da definição de um ecossistema de inovação que possa apoiar e agilizar o crescimento da economia do mar.

Estratégia e plano de ação INOVSEA

O projeto INOVSEA preconiza, entre outras atividades, a definição de uma estratégia para as regiões costeiras, a qual inclui a elaboração de um plano de ação para a economia do mar, para apoiar o posicionamento estratégico de cada uma das fileiras e para antecipar oportunidades de negócio e de cooperação.

O plano de ação tem como pano de fundo a análise ao conjunto de iniciativas relevantes, que têm vindo a ser desenvolvidas no âmbito da economia do mar, estando alinhado com a Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030 e iniciativas internacionais, nomeadamente das Nações Unidas e da União Europeia.

O plano de ação é desenvolvido em parceria com os principais atores representativos das fileiras da economia do mar elencadas, visando consensualizar as prioridades de desenvolvimento a concretizar pelos vários setores de atividade, num horizonte de curto a médio prazo.

SABER MAIS

➡️ Interessa-lhe o emprego em navios, formação, ensino e certificação marítima?

Segunda-feira é dia de Notícias Apormar. Nesta edição iremos falar de emprego em navios, certificação marítima e muito, muito mais:

  • Austrália não reconhece STCW de Portugal
  • Formação para praticantes a oficiais
  • O segredo da liderança marítima
  • Super explorer yacht Nord
  • Cruzeiros preparam regresso
  • [Vídeo] Como escrever um CV
  • Uma nação realmente marítima
  • Etiqueta na escrita de e-mails
  • Spa de excelência a bordo do Evrima
  • O bom exemplo da Nova Zelândia
  • Companhia de cruzeiros está a recrutar
  • 8 conselhos para atingir um objetivo
  • Emprego offshore vai triplicar
  • CV vale apenas 10% na candidatura

Garanta o acesso a toda a informação exclusiva. Assine HOJE as Notícias Apormar e receba no seu email todas as edições durante um ano (52 edições).

SABER MAIS

Terceiro pecado: governação marítima

Qual o estado da governação marítima em Portugal? Saiba o que não foi feito em 2020. Conheça os principais “pecados”. Continuar a ler

Quatro pecados marítimos

Como em todas as nações, o setor do transporte marítimo apresenta virtudes e pecados. Portugal não é exceção. Quatro pecados marítimos nacionais: ensino marítimo; sindicatos do mar; governação do mar; política do mar. Continuar a ler