Sobre Alvaro Sardinha

O meu nome é Álvaro Sardinha e sou o fundador e diretor da Apormar, da plataforma Transporte Marítimo Global e da iniciativa EconomiaAzul. Sou ainda o organizador da Feira Internacional de Emprego & Carreiras Trabalhar num Navio, que se realiza duas vezes por ano em Lisboa. Sou também o coordenador da Formação Trabalhar num Navio, sendo responsável pelo desenvolvimento do conteúdo de todos os cursos e apresentação dos mesmos. O conhecimento transmitido nos cursos resulta da experiência e conhecimento acumulado ao longo de 35 anos de carreira profissional, nomeadamente: - Experiência de trabalho a bordo de navios de cruzeiros como oficial engenheiro da marinha mercante; - Experiência de trabalho em terra, em gestão de equipas, recrutamento, comunicação e vendas; - Experiência como formador, com mais de 10 000 horas de formação em várias áreas; - Licenciatura em engenharia de máquinas marítimas, oficial da marinha mercante; - Mestrado em direito e economia do mar; - Pós-graduação em comunicação estratégica digital.

Mais trabalho a bordo de navios

Apesar da situação de pandemia, a indústria de cruzeiros global está a retomar atividade a passos largos. A contratação de novos tripulantes está a acelerar e vários alunos da Formação Trabalhar num Navio estão já a embarcar em cruzeiros.

Em 1 de julho estavam já em atividade 141 navios. Até final do ano é esperada a retoma acelerada da atividade de cruzeiros, dado o enorme apetite dos passageiros em voltar a viajar. O recrutamento já começou!

Conheça estes e outros temas desenvolvidos nas Notícias Apormar de 25 de julho:

  • Cruzeiros retomam atividade;
  • Mais um contrato a bordo de navios;
  • Num cruzeiro em águas dos EUA;
  • Carnival acelera retoma de atividade;
  • Recrutamento para super iates;
  • Recrutamento para cruzeiros;
  • Sucesso na segunda entrevista;
  • AIDA Cruises quer contratar 5 000;
  • Construa um CV vencedor;
  • Formação cresce na nuvem;
  • Regras para utilizar telemóveis a bordo;
  • Shell aposta em 3D Print para offshore;
  • Poupar combustível nos navios;
  • As cidades mais poluentes;
  • Polegares.

SAIBA MAIS

Cursos STCW certificados na EscolaPort

O recrutamento para navios está a acontecer e as oportunidades crescem. Sucedem-se os contratos e a necessidade de preparar documentação específica e, em alguns casos, obter certificação STCW.

Não existem muitas oportunidades de frequentar formação STCW em Portugal, o que compromete a celebração de contratos e o embarque a curto prazo.

Neste caso a solução é procurar formação e certificação fora do país, obtendo o certificado internacional válido para trabalhar em qualquer navio.

Outros temas desenvolvidos nas Notícias Apormar de 19 de julho:

  • Cursos STCW;
  • Formação e workshops no CFPSA;
  • Plano de ação INOVSEA;
  • Ninguém precisa dum CV com 5 páginas;
  • Viking Crew recruta para navios;
  • Iniciar uma carreira marítima;
  • Gancho de guindaste por 3D Print;
  • Amoníaco no transporte marítimo;
  • Motores a hidrogénio em testes;
  • Cruzeiro esgota vendas em 3 horas;
  • Yachts for Science apoia cientistas;
  • Feira da indústria de cruzeiros;
  • Oportunidades para trabalhar em iates;
  • Polegares.

SABER MAIS

Formação Trabalhar num Navio – 2 lugares disponíveis

Os navios já estão a iniciar viagens e o recrutamento já começou. Prepare-se para fazer parte da tripulação. A Formação Trabalhar num Navio, a realizar no dia 27 de julho, tem ainda 2 lugares disponíveis.

Adquira o conhecimento e as ferramentas que abrem portas a uma carreira profissional internacional, dinâmica e gratificante, a bordo de um navio de cruzeiros, carga, ferries, ou iates.

A Formação Trabalhar num Navio transmite-lhe o conhecimento essencial sobre a indústria do transporte marítimo, incluindo certificação, qualificações, carreiras profissionais, condições de vida e de trabalho, remunerações e impostos, segurança social, plano de ação e candidatura de sucesso, entre outros temas. Este é o conhecimento que precisa, para alcançar um contrato de trabalho a bordo de um navio.

A Formação Trabalhar num Navio destina-se a TODAS as pessoas, independentemente da sua área de estudo, profissão ou idade. Oferece-lhe um certificado de formação reconhecido, redigido em português e inglês, para que o possa apresentar às melhores companhias nacionais e internacionais.

SABER MAIS

INOVSEA em consulta pública até 31 de julho

A estratégia e o plano de ação INOVSEA estão disponíveis para consulta pública até dia 31 de julho.

O Estudo da Capacidade de Oferta e o Plano de Ação INOVSEA estão já disponíveis para consulta pública. Todas as pessoas podem participar com ideias, sugestões e medidas de ação específicas por fileira, utilizando o formulário disponível na plataforma INOVSEA.

O projeto INOVSEA – Inovação na Economia do Mar, foi apresentado em Viana do Castelo no dia 7 de julho e na Figueira da Foz no dia 8 de julho. Em ambos os eventos foi apresentada a estratégia, bem como o plano de ação e medidas do projeto.

A adesão de participantes e a qualidade dos temas debatidos em discussão aberta ultrapassou as expetativas dos promotores do projeto – Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC) e Associação Comercial e Industrial da Figueira da FOZ (ACIFF).

A sessão realizada em Viana do Castelo foi aberta por Manuel Cunha, presidente da AEVC. A sessão realizada na Figueira da Foz foi aberta por Nuno Lopes, presidente da ACIFF, contando com a presença de Carlos Monteiro, presidente da Câmara Municipal e Ana Oliveira, vice-presidente.

Em ambos os eventos, a apresentação técnica do projeto INOVSEA foi realizada por Luís Barros e por Álvaro Sardinha, elementos da equipa de desenvolvimento (CH Business Consulting).

A apresentação da Estratégia e do Plano de Ação INOVSEA foi detalhada e muito bem acolhida pela audiência. Além da Análise Prospetiva por Fileira foram também apresentadas as 15 Medidas de Ação Transversais preconizadas:

  1. CENTRO DE INTELIGÊNCIA AZUL
  2. PLANO DE COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA
  3. OBSERVATÓRIO DE ECONOMIA DO MAR
  4. ATLAS REGIONAL DA ECONOMIA DO MAR
  5. FEIRA DE CARREIRAS & NEGÓCIOS EM ECONOMIA AZUL
  6. PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS
  7. ESCOLA DO OCEANO
  8. ENSINO POLITÉCNICO AZUL
  9. CAPACITAÇÃO DE EMPRESÁRIOS
  10. IGNIÇÃO DE IDEIAS
  11. EMPREENDEDORISMO QUALIFICADO
  12. ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDANTES
  13. VISITAS E PARCERIAS
  14. DIAS AZUIS
  15. CULTURA E DESPORTO

Os conteúdos apresentados ultrapassaram as expetativas dos participantes, cativando a sua atenção e colaboração. As sessões de debate contaram com a partilha proativa de ideias e de experiências por partes das empresas e organizações presentes.

Documentos e Consulta Pública

O Estudo da Capacidade de Oferta e o Plano de Ação estão disponíveis para Consulta Pública até dia 31 de julho 2021. Todas as pessoas podem participar com ideias, sugestões e medidas de ação específicas por fileira, utilizando o formulário disponível na plataforma INOVSEA.

SAIBA MAIS AQUI

INOVSEA – Inovação e competitividade na economia do mar

O projeto INOVSEA será lançado em Viana do Castelo no dia 7 de julho e na Figueira da Foz no dia 8 de julho. No evento será apresentada a estratégia para as regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, bem como o plano de ação e medidas do projeto.

Promovido pela AEVC e a ACIFF, o projeto INOVSEA visa potenciar a inovação nas PME que integram a economia do mar das regiões costeiras do Alto Minho e Baixo Mondego, tendo como base a cooperação e o incremento de competências.

A inovação, o conhecimento e as redes de cooperação são as peças centrais do projeto INOVSEA. Neste contexto, é potenciada a interligação das empresas a centros de conhecimento e de ciência, através da definição de um ecossistema de inovação que possa apoiar e agilizar o crescimento da economia do mar.

Estratégia e plano de ação INOVSEA

O projeto INOVSEA preconiza, entre outras atividades, a definição de uma estratégia para as regiões costeiras, a qual inclui a elaboração de um plano de ação para a economia do mar, para apoiar o posicionamento estratégico de cada uma das fileiras e para antecipar oportunidades de negócio e de cooperação.

O plano de ação tem como pano de fundo a análise ao conjunto de iniciativas relevantes, que têm vindo a ser desenvolvidas no âmbito da economia do mar, estando alinhado com a Estratégia Nacional para o Mar 2021-2030 e iniciativas internacionais, nomeadamente das Nações Unidas e da União Europeia.

O plano de ação é desenvolvido em parceria com os principais atores representativos das fileiras da economia do mar elencadas, visando consensualizar as prioridades de desenvolvimento a concretizar pelos vários setores de atividade, num horizonte de curto a médio prazo.

SABER MAIS

8 de junho – Dia Mundial do Oceano

Existe apenas um Oceano que nos liga a todos.

O Dia Mundial do Oceano celebra-se todos os anos no dia 8 de junho. Pretende chamar a atenção para a importância dos mares e do Oceano na sustentabilidade do planeta e da humanidade.

As ações desenvolvidas procuram consciencializar as pessoas dos impactos das ações humanas no Oceano, principalmente através da pesca intensiva e da poluição por resíduos, incluindo o plástico e lixo generalizado, mobilizando a população mundial para a sua conservação.

Largue o “S”

Existe apenas um Oceano que nos liga a todos e do qual a sustentabilidade do planeta depende. Este é, aliás, o primeiro princípio da Literacia do Oceano, reconhecido pela UNESCO. No entanto é comum ser utilizada a expressão “Oceanos”.

Porque devemos largar o “S” e utilizar a designação “Oceano”?

Simples: utilizar a designação Oceano em detrimento de Oceanos, reforça a noção de ligação, sublinhando que o que acontece numa parte do Oceano também afeta as outras partes (por exemplo a poluição).
Existe apenas um Oceano que nos liga a todos.

Conheça a explicação deste tema e muito mais seguindo a ligação abaixo.

EXISTE APENAS UM OCEANO

Escola da Ferrovia modelo para Escola do Oceano

Portugal vai ter uma escola dedicada à ferrovia no próximo ano letivo. A partir de setembro, começa o primeiro curso. A Universidade do Porto tem o papel principal no projeto, através das faculdades de Engenharia, Economia e Direito.

O curso vai incluir formação em ambiente de trabalho e preparar os estudantes para se juntarem a empresas do setor. Após conclusão, os alunos poderão especializar-se no ensino politécnico ou licenciarem-se no sistema público. Está em estudo a criação de um mestrado que poderá incluir formação no estrangeiro.

Um modelo a copiar para uma futura Escola do Oceano em Portugal, pensada de raiz para servir as empresas e as pessoas, apoiando as atividades tradicionais e emergentes da economia do mar.

SABER MAIS

Loja e Livraria do Museu de Marinha dá desconto a membros ApormarPRO

A Loja & Livraria do Museu de Marinha oferece 10% de desconto em compras aos membros aderentes ApormarPRO.

O Museu de Marinha é uma referência a nível mundial da História dos Descobrimentos e da relação do Homem com o Mar, contando com uma rica coleção de objetos variados, incluindo cartas de navegar, instrumentos náuticos, modelos de navios e embarcações reais, quadros e gravuras, entre muitos outros.

Na Loja & Livraria do Museu de Marinha pode adquirir artigos que são uma história e uma continuação da experiência do Museu. A oferta inclui uma vasta seleção de publicações, instrumentos náuticos e medalhística, têxteis e acessórios, decoração, fragâncias, sabores e artigos variados de papelaria.

Saiba tudo AQUI.

Guia para Trabalhar em Náutica de Recreio

O Guia para Trabalhar em Náutica de Recreio oferece o conhecimento fundamental para construir uma carreira profissional em náutica de recreio.

Ao longo de 80 páginas, apresenta e compara os programas de formação e certificação em náutica de recreio, em Portugal, Espanha e no Reino Unido, identificando as possibilidades de evolução de carreira profissional que cada país e sistema de certificação oferece, a nível nacional e internacional.

Náutica de recreio não significa apenas atividades de lazer. Oferece também carreiras profissionais, como skipper ou membro da tripulação, permitindo trabalhar a bordo de embarcações de recreio e marítimo-turísticas, incluindo iates a motor e veleiros.

Para trabalhar neste tipo de embarcações, com comprimento inferior a 24 metros ou arqueação menor que 200GT, não precisa frequentar os tradicionais cursos para marítimos, vocacionados para embarcações de maiores dimensões.

Tem, como alternativa, a possibilidade de frequentar cursos de náutica de recreio que lhe oferecem as competências necessárias. Adicionalmente, os títulos e certificados obtidos são reconhecidos e valorizados, por uma indústria dinâmica e em crescimento, que procura pessoas com competências sociais desenvolvidas e vocação para trabalhar em turismo e com clientes.

O Guia para Trabalhar em Náutica de Recreio apresenta a informação fundamental, sustentada na legislação de cada país, para que possa identificar a formação e certificação de náutica de recreio adequada ao seu perfil e objetivos de carreira, apoiando opções e decisões acertadas.

LOJA APORMAR ONLINE | SABER MAIS

Reconhecimento de certificados de competência – Acordo bilateral Portugal Austrália em discussão

Quem pretender trabalhar a bordo de navios com bandeira da Austrália, deve solicitar o reconhecimento prévio de certificados de competência (CoC) à administração marítima deste país – a Australian Maritime and Safety Authority (AMSA), conforme previsto na Convenção STCW.

A Austrália tem acordos com alguns países para o referido reconhecimento, mas Portugal não está ainda incluído na lista.

No entanto, a situação poderá vir a mudar.

SABER MAIS