6 boas razões para trabalhar num cruzeiro

Enquanto em terra se trabalha para sobreviver, muitas vezes mal, nos navios trabalha-se para construir um bom futuro.

Trabalhar num navio significa viajar, ganhar e poupar. A maior parte das pessoas desconhece a importância e a veracidade desta afirmação. Habituadas à vida e oportunidades em terra, onde se trabalha cada vez mais e se ganha cada vez menos, muitas pessoas perseguem um sonho que tarda em realizar-se. Face a um aumento de custo de vida aparentemente invisível, mas que se sente na ligeireza das carteiras, os dias vão passando, iguais. Comprar uma casa, um carro ou montar um negócio, significa vender a alma aos bancos e passar a vida a pagar juros e dívidas. Existirá outra forma de pensar e de construir o futuro? Sim, existe e deve conhecer as suas características, para que possa tomar as melhores decisões.

Antes de explicar porque razão trabalhar num navio significa viajar, ganhar e poupar, importa desmistificar a percepção que muitas pessoas têm deste caminho profissional. Por um lado, a internet está cheia de ruído, erros e informação desactualizada; por outro, as instituições ligadas ao sector marítimo, incluindo estabelecimentos de ensino, associações, sindicatos, e outras organizações, simplesmente não têm voz, não sabem, ou preferem viver escondidas. E as poucas empresas ligadas ao recrutamento marítimo estão mais interessadas em “vender” cabeças e braços do que informar e desenvolver pessoas.

É assim comum ler-se que num navio se trabalha muito, que os contratos são longos, que é preciso ter cursos caros e complexos, que é preciso saber nadar, que é preciso falar inglês muito bem, que é apenas para jovens, que é uma vida apenas para pessoas especiais. Tudo informação incompleta ou errada, escrita por quem não sabe, não está actualizado, ou não conhece o mundo do trabalho em navios. Não se deixe enganar pela ignorância, irresponsabilidade e inércia. Conheça 6 boas razões para trabalhar num cruzeiro!

1ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro significa viajar

Sim, e não é pouco. As pessoas que trabalham nos navios não são escravas e têm tempos livres como em qualquer profissão. Se o navio em que trabalham estiver num porto em qualquer ponto do mundo, e se não estiverem de serviço nas suas funções habituais, podem e devem sair e visitar as cidades, e conhecer os povos e os seus costumes. Se o navio pernoitar, então têm ainda mais tempo livre para conhecer e aproveitar as actividades nocturnas. As companhias de navios precisam de empregados felizes, satisfeitos e com gosto no desempenho das suas funções. Pagar as remunerações é uma forma de o conseguir; outra consiste em promover a ocupação de tempos livres com actividades positivas e, claro, saídas nas cidades. Se tiver a sorte de trabalhar num navio que faz cruzeiros de volta ao mundo, passando por mais de 40 países numa só viagem, vai ter a oportunidade de conhecer melhor o planeta.

2ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro significa ganhar

Sim, e não é pouco. Mas, claro, depende de cada profissão. Regra geral, num navio ganha 3 vezes mais que o valor que receberia em terra por igual função. Ou seja, se como é muito frequente em hotelaria, ganhar 700 euros mensais, num navio poderá receber cerca de 2000 euros (ou mais, dependendo da companhia e do montante das gratificações). Poderá também estar isento do pagamento de IRS em determinadas situações, o que lhe pode deixar um valor líquido mensal verdadeiramente aliciante. Multiplique o valor de remuneração por 4 ou 6 meses e anteveja a soma que poderá ter na sua conta no final de um contrato. Em algumas áreas técnicas, as remunerações ultrapassam facilmente os 3000 euros e, em áreas profissionais especializadas, muitos profissionais auferem remunerações superiores a 6000 euros mensais. Em algumas profissões, é comum encontrar jovens em início de carreira, com 22 a 25 anos, a auferir rendimentos mensais superiores a 4000 euros. O mundo dos navios inclui os cruzeiros e também os navios de carga, os ferries e os iates, onde as remunerações também variam e podem atingir somas verdadeiramente deslumbrantes (dependendo, claro, da sua profissão).

3ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro significa poupar

Sim, e não é pouco. Efectivamente, num navio não tem tempo nem interesse em gastar o seu dinheiro. Enquanto estiver no navio, a maior parte das vezes não tem acesso a lojas ou bares caros. Por outro lado, a alimentação, o alojamento e os espaços de lazer que lhe estão reservados são gratuitos. A roupa de trabalho é entregue na lavandaria e também não tem encargos. Para a sua roupa pessoal tem máquinas de lavar de utilização gratuita. E quando for a terra não vai ter interesse em gastar o seu dinheiro em recordações caras e volumosas. Não tem espaço para as colocar na sua mala, quando for hora de voltar para casa (num avião, claro).
Num navio consegue começar e terminar o dia sem gastar um tostão; tente fazer o mesmo em terra. Num navio, não existem casamentos de amigos, nos aniversários não se oferecem prendas caras, e não há jantares dispendiosos. Não quer dizer que não se celebram eventos e que não existe alegria – antes pelo contrário! Nunca irá socializar tanto como num navio. A televisão, embora exista, não cativa nem concorre com a riqueza de outras actividades; conhecer pessoas e conviver é um dos melhores passatempos e não tem custos; cuidar da sua saúde com boa alimentação e desporto é também uma opção sem custos. Passear, conhecer as cidades, tirar fotos e falar com os amigos e família, é uma boa forma de estar em portos, e sem gastar dinheiro.

4ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro significa mais tempo livre

Sim, e não é pouco. De manhã sai da sua cabina e vai tomar o pequeno-almoço gratuito. Ali mesmo ao lado. Depois gasta mais 5 minutos a chegar ao seu posto de trabalho. Na hora de almoço, o mesmo. E não precisa de tempo a lavar a louça – alguém está lá para o fazer. Quando terminar o seu dia de trabalho, não precisa ir às compras para abastecer o frigorífero ou a despensa. Também não precisa fazer o jantar, nem lavar a louça. Some todos os tempos diários que gasta na sua rotina diária em terra, e verá que facilmente poupa 3 a 5 horas por dia num navio. Tempo livre para si. Mesmo que trabalhe 11 ou 12 horas diárias num navio, ainda lhe sobram muitas horas para desfrutar bons momentos. E se trabalhar nas lojas ou casino do navio vai chegar a aborrecer-se. De facto, estas áreas encerram a sua actividade assim que se aproximam de um porto.

5ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro não tem limite de idade

Sim, não existe limite de idade para trabalhar num navio. Em terra, assim que as pessoas ultrapassam a fronteira dos 40 anos, começam a sentir, em maior ou menor grau consoante a atividade profissional, que as portas das empresas começam a fechar. Para trabalhar num navio, mais que idade reduzida, importa ter saúde suficiente para desempenhar as suas funções e muito boa atitude para com o trabalho e as pessoas a bordo. A idade que conta é mental e não física. De facto, existem muitos jovens com 30 anos que vivem como se tivessem 60. E vice-versa. São inúmeros os casos de pessoas que entram nos navios já depois dos 50 anos. Com maturidade, experiência, vontade, alegria e, claro, com as competências profissionais que as companhias procuram.

6ª boa razão: Trabalhar num cruzeiro enriquece o currículo

Todas as empresas em terra abrem a boca de espanto e admiração, sempre que recebem uma candidatura de alguém que já trabalhou num navio. De facto, mais que palavras bonitas e positivas num CV, o que as empresas procuram são evidências das competências técnicas e das competências sociais. E ter trabalhado num navio, demonstra uma atitude rara e uma determinação e capacidade de adaptação a ambientes de trabalho exigentes, reconhecida por todas as empresas. Adicionalmente, os navios são locais de trabalho inovadores e onde se aplicam as melhores tecnologias e sistemas logísticos, pelo que trabalhar nesses meios significa um crescimento profissional único e extremamente valioso.

Conclusão

A indústria de cruzeiros regista um crescimento notável de quase 8% ao ano e não param de ser lançados novos navios e novas companhias. Está identificada e calculada a necessidade de contratar 80.000 novos colaboradores todos os anos, registando-se já escassez de pessoas para trabalhar em navios. Neste cenário, as companhias oferecem cada vez melhores condições, facilitam a entrada nos navios, suportam os custos com formação, certificados e viagens, tornando as carreiras cada vez mais apetecíveis e acessíveis a todos. E, se vive em Portugal, tem a sorte de poder participar na formação trabalhar num navio, onde encontra toda a informação que necessita para tomar as melhores decisões e garantir um contrato de trabalho.

Existe um lugar para si. Venha trabalhar num navio!

 

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.