Dar poder às mulheres na comunidade marítima

Celebra-se hoje o Dia Marítimo Mundial, dedicado ao objectivo “Dar poder às mulheres na comunidade marítima”.

A Organização das Nações Unidas (ONU), através da Organização Marítima Internacional (IMO), criou o Dia Marítimo Mundial para celebrar a contribuição da indústria marítima internacional para a economia mundial, especialmente no transporte marítimo. O tema do Dia Marítimo Mundial para este ano é: “Dar poder às mulheres na comunidade marítima”.

O que diz a ONU

O tema deste ano oferece uma oportunidade para aumentar a consciencialização sobre a importância da igualdade de género, em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, e destacar a importante e ainda subutilizada contribuição das mulheres no sector marítimo.

Também permite às partes interessadas a oportunidade de trabalhar para alcançar os ODS, particularmente o ODS 5, promovendo um ambiente no qual as mulheres sejam identificadas e seleccionadas para oportunidades de desenvolvimento de carreira em administrações marítimas, portos e instituições de ensino e formação marítima, e para incentivar o diálogo sobre a igualdade de género no espaço marítimo.

Dar poder às mulheres alimenta economias prósperas em todo o mundo, estimula o crescimento e o desenvolvimento e beneficia todos os que trabalham na comunidade marítima global, em busca duma indústria de transporte marítimo segura, limpa e sustentável.

O que diz a IMO

Mensagem de Kitack Lim, Secretário-Geral da IMO

“Dar poder às mulheres não é apenas uma ideia ou um conceito. É uma necessidade que requer uma ação forte e positiva para enfrentar barreiras estruturais, institucionais e culturais profundamente enraizadas.

O transporte marítimo sempre foi uma indústria dominada por homens e o mesmo se aplica a muitos dos empregos e profissões associados na comunidade marítima. Mas esta situação está mudar; e há muitas razões para isso.

A igualdade de género foi reconhecida como uma das principais plataformas sobre as quais as pessoas podem construir um futuro sustentável. É um dos 17 objetivos que sustentam a Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU, objetivos que vários países de todo o mundo se comprometeram a implementar.

A própria comunidade marítima está a perder um grande conjunto de talentos se não der adequado poder às mulheres no local de trabalho. As equipas com diversidade de género são mais produtivas do que as equipes dominadas por homens e os locais de trabalho com diversidade de género promovem maior satisfação no trabalho, envolvimento e retenção de colaboradores. Ter mais mulheres no local de trabalho é benéfico para as organizações como um todo, para os homens e para as mulheres.

E não se trata apenas de números. A pesquisa mostrou que as empresas com uma percentagem maior de mulheres em cargos de gestão sénior superam significativamente aquelas que não o fazem. A IMO realiza uma campanha com muito sucesso para promover as mulheres na comunidade marítima há mais de 30 anos. Obviamente, resta muito mais trabalho a fazer e é necessário que toda a comunidade marítima, incluindo os Estados-Membros da IMO e as indústrias marítimas, se unam e se comprometam a garantir que as mulheres realmente tenham poder.

Já existem vários casos de sucesso e este ano queremos destacar o maior número possível. Façamos então de 2019 um ano de acção; um ano para quebrar todas as barreiras; dando poder às mulheres na comunidade marítima.”

“Dar poder às mulheres na comunidade marítima”
O que se disse na Universidade Marítima Mundial
(World Maritime University – WMU)

Na Terceira Conferência Internacional da Mulher da Universidade Marítima Mundial, dedicado ao tema do poder das mulheres na comunidade marítima, mais de 350 participantes de mais de 70 países alcançaram várias conclusões, identificando 17 acções que poderiam ser tomadas para promover o equilíbrio de género nos sectores marítimo e oceânico. Foi publicado um Relatório da Conferência que, além das conclusões mencionadas, resume os resultados mais significativos da Conferência, por sessão e por orador.

Outras recomendações, bastante mais informais, foram partilhadas por altas individualidades presentes na Conferência. “Escolha o seu marido e, se possível, escolha o seu chefe”, é o conselho partilhado por Katarina Norén, Diretora Geral da Administração Marítima Sueca.

Maphefo Anno-Frempong, CEO da Autoridade do Ensino e Formação em Transportes da África do Sul, partilhou: “Na vida, você nunca agradará a todos. Não tente. Mas, sempre seja guiado pela integridade, pela honestidade e pelos seus princípios.”

Heike Deggim, Diretora da Divisão de Segurança Marítima da IMO acrescentou: “É preciso escolher as lutas que se pode vencer. Não adianta perder tempo e energia em coisas pelas quais não vale a pena lutar.”

Conheça os outros bons conselhos.

Resumo histórico

Ao longo da história, as pessoas entenderam que as regulamentações internacionais, sendo seguidas por muitos países em todo o mundo, poderiam melhorar a segurança marítima. Assim, muitos tratados foram adoptados desde o século XIX.

Vários países propuseram a criação de um órgão internacional permanente para promover de forma mais eficaz a segurança marítima, mas só depois da criação da ONU é que essas esperanças se concretizaram. Uma conferência internacional em Genebra, em 1948, adoptou uma convenção estabelecendo formalmente a IMO – International Maritime Organization, uma agência especializada da ONU que desenvolve e mantém uma estrutura reguladora abrangente para o transporte marítimo. A IMO concentra-se em áreas como a segurança, preocupações ambientais, assuntos jurídicos, cooperação técnica, protecção e eficiência do transporte marítimo.

Esta organização inclui hoje praticamente todas as nações do mundo com interesse em assuntos marítimos, incluindo os que estão envolvidos na indústria do transporte marítimo e os estados costeiros com interesse em proteger seu ambiente marítimo. O Dia Marítimo Mundial foi realizado pela primeira vez em 17 de Março de 1978. Em 2019, a IMO celebra 71 anos desde a adopção da Convenção que instituiu a Organização Marítima Internacional, em 1948. A mesma convenção entraria em vigor dez anos depois, em 1958.

O Dia Marítimo Mundial é celebrado em muitos países do mundo, incluindo a Austrália, o Canadá, o Reino Unido e os Estados Unidos. Nestes países, muitas organizações e até sindicatos marítimos, realizam eventos e actividades especiais para celebrar este dia. Essas actividades e eventos variam de simpósios a almoços, bem como a realização de aulas focando-se no tema. Algumas escolas organizam visitas a museus marítimos para que os alunos possam entender o significado da indústria marítima na formação da história mundial e a sua importância no comércio mundial.

A data do evento varia de acordo com o ano e o país, mas celebra-se sempre na última semana de Setembro, quinta-feira, que este ano é dia 26. As festividades do Dia Marítimo Mundial podem decorrer em outros dias da última semana de Setembro, de acordo com a disponibilidade dos governos e das entidades envolvidas nas celebrações.


SAIBA MAIS

Página oficial ONU – Dia Marítimo Mundial

Página oficial IMO – Dia Marítimo Mundial

Vídeo IMO – Empowering Women in the Maritime Community

Introdução sobre Convenções

Convenção sobre a Organização Marítima Internacional

Universidade Marítima Mundial – World Maritime University (WMU)

 

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.