Páscoa no Mar

Pascoa no Mar

Como é ser Marítimo e passar a Páscoa em pleno Mar?
Como diria um meu grande amigo, “normal”.

As saudades estão presentes, claro. Mas a inquietude de outros tempos viajou para longe. Com a experiência de Mar, o corpo e a mente adquirem algumas propriedades adaptativas, que nos transformam, parcialmente, em seres marinhos. O meu olhar castanho mel tem agora tons de azul atlântico. A pele está mais macia apesar da adversidade de alguns dias. Os braços e pernas articulam-se suave e alternadamente, singrando sinuosamente o novo meio.

A festa também se faz por aqui. Com a família amplificada de novos amigos. Em pleno Mar ou, no meu caso, com o navio em porto e o deslumbramento por mais uma cidade a descobrir, um povo a celebrar, um modo de vida a aprender.

Olha-se mais uma vez de relance para o calendário e procura-se a data de desembarque. Os números descolam do papel e bracejam. Reclamam que Amores maiores estão à distância de sessenta dias de Mar, uma eternidade em alguns dias mais saudosos. Mas não se encontra tristeza no meu olhar. Apenas certeza. Toda a certeza do mundo.
Como diria um meu grande amigo, “normal”.

Se tens um bom ambiente no navio, convívio saudável e desafios profissionais gratificantes, sentes-te bem. Se a saúde adormece contigo e te desperta com beijos, estás no céu. Se a amizade foi semeada e a colheita generosa, a tua voz torna-se exuberante e enamora-se do sorriso, genuínos. Se te apresentam uma mesa diversificada, prima da que deixaste na partida, os teus passos ganham querer. Não estás obcecado com o regresso embora te salive desejos. Não estás preso à sorte ou ao destino. Tens a vida ao leme, o cabelo salgado, as mãos abertas, a alma humilde perante a imensidão, o corpo orgulhoso da condição.

Se assim não é, nem sequer precisas de lançar búzios ou consultar os astros. Não estás no navio certo, na companhia certa. A culpa não é do Mar. De dentro, do teu ser mais profundo, as interrogações que soltaste voltam com respostas. Mensagens claras chovem e encharcam-te o olhar. A vida reclama-te e está disposta a retirar-te do penhor. Assim o queiras tu. Assim a queiras tu. Avizinham-se tempos de mudança.

Como é ser Marítimo e passar a Páscoa em pleno Mar?
Como diria um meu grande amigo, “normal”. Tempo para ouvir vozes familiares, relembrar bons momentos, partilhar notícias, comunicar felizes votos, antecipar beijos e próximos abraços, mesmo que distantes.

Feliz Páscoa a todos!
Até já!

Alvaro Sardinha
Proud to be Seafarer

 

9 thoughts on “Páscoa no Mar

  1. “A Páscoa é mais do que uma data é uma época de renovação, reconciliação, reencontro com nosso ser, com nossos semelhantes, é um período de paz e harmonia que deve ser vivido entre família, amigos e festejado com muita alegria.”

    Como sempre Álvaro……..BRILHANTE!

    Abraço,
    Paula Lage

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s