Viver e trabalhar num navio

Noruega

Trabalhar num navio é também o regresso do homem sedentário à aventura e descoberta, o reviver da emoção da partida e a alegria da chegada.

Habitualmente, o Transporte Marítimo Global publica textos que resultam de um trabalho cuidado de investigação, sustentada por análise e estudo de informação disponível em vários meios, sendo a internet o principal.

Trabalhando num navio, e quando em navegação longe da costa, o acesso à internet é realizado através de ligação por satélite, o que torna este meio extremamente dispendioso, limitando o tempo de acesso e utilização. A publicação de artigos que necessitam de suporte intensivo deste meio, fica assim fortemente condicionada.

Mas não há fome que não dê em fartura. Desligamo-nos da internet e aumentamos o nível de relacionamento com o meio que nos rodeia, com o ambiente e as pessoas que connosco trabalham. Neste navio são 260 e de 20 nacionalidades diferentes. Um mundo!

O dia é completo com várias actividades. Sempre muito trabalho, muitos equipamentos e sistemas, aprendizagem constante e desenvolvimento contínuo. O Mar e os navios são ambientes riquíssimos em novidade e oportunidade. E se a tecnologia nos deslumbra, incluindo as poderosas máquinas de propulsão, a geração de energia, a climatização e refrigeração, os aparelhos de manobra, os sistemas de segurança e sobrevivência no mar, os automatismos e controlo, igualmente fascinantes são as pessoas que trabalham nos navios e as relações únicas que aqui se edificam.

Vamos sair para uma nova viagem, que nos levará de Bremerhaven na Alemanha, a visitar a Dinamarca, Suécia e Noruega, através do grande Mar do Norte. As próximas histórias do Transporte Marítimo Global serão um pouco (ou bastante) diferentes. Vamos falar de pessoas que trabalham nos navios, de profissões específicas, do dia-a-dia que se vive em pleno Mar.

Não são só as cidades que visitamos e as paisagens que descobrimos e que se renovam todos os dias, que nos deslumbram. Cada dia é único e diferente. Abunda a riqueza das experiências, sentimentos, relacionamentos e aprendizagem, num meio pleno de tecnologia, regulamentação, direito marítimo, liderança, comunicação, segurança, gestão e rigor.

E como se uma viagem assim não bastasse, tomamos consciência de outra que, em simultâneo, realizamos dentro de nós mesmos. E descobrimos também aqui muito de novo, profundo, a cartografia de verdadeiros mapas do ser.

Trabalhar num navio é sempre uma descoberta constante. Haja curiosidade e vontade de aprender, de melhorar continuamente os meios e as competências e sentiremos sempre que estamos no lugar certo.

Trabalhar num navio é também o regresso do homem sedentário à aventura e à descoberta, o reviver da emoção da partida e a alegria da chegada.
Com saudades, claro. Muitas. De Portugal e dos portugueses, dos hábitos, das afeições e dos amores que sempre nos ligam.

É assim viver e trabalhar num navio.

Vemos-nos em breve!

4 thoughts on “Viver e trabalhar num navio

  1. Gostei muito e faz recordar-me da luta que travo há vários anos para que a nossa juventude possa iniciar-se em navegar e assim aumentar a possibilidade de voltarmos a ter marinha. Bem haja por ter publicado este texto .

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s