Dimensões de Navios | MAR+

Dimensoes de Navios

Porte, arqueação, deslocamento. As dimensões associadas aos navios. Um sem fim de designações, com as respectivas traduções e interpretações, dificultando muitas vezes a leitura de informação estratégica.

O cluster do Mar e as notícias associadas, abordando o seu impacto no futuro de uma nação marítima como Portugal, merece hoje ampla discussão e análise.
Todos os dias são publicadas notícias, apresentados relatórios, elaboradas estatísticas, contendo terminologia marítima que urge interiorizar e compreender.

É o caso das dimensões associadas aos navios. Um sem fim de designações, com as respectivas traduções e interpretações, dificultando muitas vezes a leitura de informação estratégica, muita dela numérica, métrica. Se, na leitura dos textos publicados, a informação não for claramente entendida, a mesma não se mede. E o que não se mede não se conhece.

E o que não se conhece não se gere nem se melhora.

DIMENSÕES DE NAVIOS
ALVARO SARDINHA
Agosto 2013
Palavras Chave: Porte | Arqueação | Deslocamento
Referência: MAR+20140219

2 thoughts on “Dimensões de Navios | MAR+

  1. Agradeço que reforce e mimetize o que escrevi no documento apresentado. Pareceu-me no entanto que complica o que na realidade é simples e que se lê perfeitamente no quadro resumo e documento publicado.
    Recomendo vivamente uma leitura atenta do texto e deixo, em apontamento, um extracto do documento que assino, com a definição de Deslocamento (displacement):
    “O deslocamento é a medida do peso do volume de água que o navio desloca, quando flutuando em águas tranquilas. Esse valor é o peso do navio, sendo expresso em toneladas. Os navios de guerra têm o seu tamanho avaliado pelo deslocamento, enquanto os navios mercantes são medidos pela capacidade de carregar mercadorias – a arqueação, dado que o que mais interessa são as características comerciais… quando se menciona simplesmente o deslocamento de um navio, entende-se como estando a fazer-se referência ao seu deslocamento máximo ou carregado.

    Em mecânica dos fluidos, o termo deslocamento refere-se à massa de um fluido deslocada quando um objecto aí é imerso, ocupando o seu lugar. Quanto maior for a densidade do líquido, menor volume será deslocado por um objecto com a mesma massa. Outro modo de pensar no deslocamento, é considerá-lo como a quantidade de água que se iria verter de um contentor completamente cheio, caso aí fosse colocado o navio. Um navio a flutuar desloca sempre uma quantidade de água, cuja massa é a mesma que a massa do próprio navio. A densidade (massa por unidade de volume) da água pode variar. Por exemplo, a densidade média da água do mar à superfície do oceano é de 1025 kg/m³ mas, no entanto, a densidade média da água doce é de apenas 1000 kg/m³. Considerando-se um navio de 100 toneladas a passar da água salgada do mar para a água doce de um rio, o mesmo continuaria a deslocar exactamente as mesmas 100 toneladas de água, mas esse deslocamento corresponderia a um maior volume de água doce do que de água salgada. Assim, a embarcação iria ter uma imersão no rio ligeiramente superior à que teria no mar.”

  2. As referências frequentes a este tema são fonte de irritação regular e manifestação de ignorância e disparates. Farto-me de ler “O navio A, que desloca 00 000 toneladas de arqueação bruta. Deslocamento e Arqueação são grandezas diferentes.
    O deslocamento (leve) é o peso do navio, não tem nada a ver com a arqueação, que é uma grandeza volumétrica, por exemplo.
    Não concordo, na sua tabela com a atribuição das abreviaturas GT antes e após a implementação da convenção sobre arqueação de navios que uniformizou os diversos sistemas de medição então existentes. É ao contrário, em Portugal usa-se TAB (GRT), para Tonelagem de Arqueação Bruta nos termos pré convenção e AB (GT), para os valores pós-convenção. Um assunto do maior interesse para a abordagem do qual todo o cuidado é pouco…
    Também não concordo que se refira Tonelagem de Deslocamento como inerente ao índice de dimensão dos navios militares, pois todos os navios têm deslocamento, correspondente à massa de água que deslocam num determinado momento, consoante o calado. Durante muitos anos a tonelagem de deslocamento dos navios de passageiros era superior em valor à respectiva arqueação bruta, pelo que muitos armadores caracterizavam os seus paquetes segundo a tonelagem de deslocamento máximo. Hoje tal não acontece, pois, por um lado alteraram-se as regras de arqueação de acordo com a convenção de 1969, o que inflacionou a GT dos paquetes (um navio de 30 000 TAB / GRT de 1966, por exemplo, era muito maior de facto que um navio do mesmo tipo com 30 000 AB / GT actual). Todos os navios têm a sua tabela de deslocamentos, variando de acordo com o calado. Agora, de facto, os navios militares apresentam a deslocamento como tonelagem. É uma prática universal.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s